Blog Web Standards

Soluções para os problemas enfrentados pelos desenvolvedores HTML e CSS no dia-a-dia

CSS

Última modificação: 31 março 2010

Sei que email marketing não tem muita ligação com Web Standards, mas todo mundo precisa saber que já existem projetos relacionados e também serve como um guia para produzir esse tipo de material.

Quais são os limites do email marketing utilizando HTML? O que podemos colocar de CSS também, levando em conta algo que funcione nos programas desktops e também nos webservices?

CSS

Pode ser utilizada a tag “style” no head ou no body (só não funciona no AOL MAC, Note 6, Gmail e Hotmail). Mas como no GMail isso não funciona, a dica é usar style inline. Como o Notes 6 tem um suporte mínimo, não levei ele em conta ok? 🙂

Propriedades CSS válidas para todos*:

  • Background-color:
  • Border;
  • Border-collapse;
  • Color;
  • Display, Float e Height(só não funciona no Outlook 07);
  • Font-family (não funciona no Gmail);
  • Font-size;
  • Font-style;
  • Font-weight;
  • Line height;
  • Table-layout;
  • Text-align;
  • Text-decoration;
  • Text-indent;
  • Text-transform;
  • Letter-spacing;
  • Padding;

* Todos testados (Yahoo antigo/novo, Gmail antigo/novo, Live Mail, Hotmail, AOL Web, MobileMe.) / (Outlook (2003 e 07), Windows Mail, Mac Mail, Entourage (2004, 2008), Thunder-bird 2, AOL (9, 10), Mac).

Existem pessoas focadas nos webstandards para os emails: os chamados e-mail standards. Eles mostram screenshots de cada browser como resultados de seus testes, além de dizer o que falta para cada Email Client ficar show para suportar os standars. Ex.: Para o Google Mail ainda é necessário suportar o CSS no header, e não utilizar mais a técnica inline.

Estrutura HTML / CSS

Resumindo: Como construir um e-mail marketing utilizando pelo menos um pouco de webstandards?

  • A estrutura deve ser em tabelas;
  • Utilizar as propriedades que todos os emails clients aceitem (ou pelo menos a maioria deles);
  • CSS inline (apesar de não ser standard, é o que podemos usar);
  • Layout com largura fixa até 580px e a altura pode ser variável (dependendo do layout).
  • Mesmo com todos os cuidados, é possível que o usuário veja a mensagem desconfigurada. Por isso um link do tipo “se você está vendo o email desconfigurado, acesse a outra versão.”

HTML: tags que devemos evitar

Tags HTML que não devem ser utilizadas, por não serem suportadas por muitos clientes de email: (segundo um HTML Email Guide que li).

  • DOCTYPE
  • HTML tag
  • BODY tag
  • Meta tags
  • Head tag
  • Base tag
  • Link tag
  • Script tag
  • Title tag
  • Applet tag
  • Frameset tag
  • Frame tag
  • IFrame tag
  • Comments

Template de E-mail Marketing HTML, utilizando o que falei nesse post. *No topo a mensagem para visualizar o outro formato do email, evitei usar o “clique aqui” por ser termos que são buscados para codificar como Spam.

Template email marketing. Esse template foi testado no GMail, Hotmail, YahooMail e no ThunderBird.

Se você tem dúvidas em quais clientes testar, pode dar preferência aos clientes que mais cresceram em 2009: iPhone, Apple Mail, Hotmail e Gmail – (fonte).


Link relacionado/fonte: Campaing Monitor.

Última modificação: 23 abril 2009

A forma seguinte de alinhamento vertical e horizontal é uma combinação de:

  • Posicionamento absoluto
  • Margens negativas

Para começar entender como funciona esse método copie o código XHTML abaixo e insira dentro da tag body:

  <div id="limites">
    <div id="conteudo">
      <h1>Alinhamento vertical e horizontal com <abbr title="eXtensible Hypertext Markup Language">XHTML</abbr> e <abbr title="Cascading Style Sheets">CSS</abbr></h1>
      <p>Olá mundo!</p>
    </div>
  </div>

Nesse exemplo o elemento que precisa posicionar no meio da tela será a div#limites.

Como padrão de documento base para CSS coloque o seguinte reset:

  * { margin: 0; padding: 0; z-index: 1; }

E agora para começar a posicionar a div#limites no meio da tela declare o seguinte código:

  #limites { position: absolute; top: 50%; left: 50%; width: 680px; height: 400px; background-color: #eee; }

Isso vai fazer que a div#limites tenha os seguintes estilos:

  • posição absoluta
  • canto superior esquerdo a uma distância igual a 50% do tamanho da tela
  • largura e altura
  • fundo cinza.

Com isso o resultado será meio estranho visualmente, mas esta tudo ok.

Veja ampliado

Veja ampliado

Agora é preciso puxar a div#limites para cima e para esquerda usando margim negativa, é por esse motivo que é necessário a div#limites ter uma largura e altura definida.

Puxe então a div#limites para cima ↑ com um valor igual à metade da sua altura ( margin-top: -200px; ) e o mesmo deve ser feito para o lado esquerdo ←, puxe para esquerda à metade da sua largura ( margin-left: -340px; ).

Veja ampliada

Veja ampliada

Com isso é possível posicionar a div#limites exatamente no meio da tela.

Veja ampliada

Veja ampliada

Veja o arquivo pronto do exemplo sobre alinhamento vertical e horizontal deste post.

Outros exemplos e links interessantes

Muitos desenvolvedores iniciantes vem nos perguntar maneiras de diminuir o peso dos seus sites. O primeiro passo, com certeza, é fazer um código limpo, semantico, seguindo os princípios dos Web Standards.

Mas há casos, como em grandes portais, que necessitamos dimiuir o carregamento do site ao máximo e uma boa alternativa para isso é a técnica CSS sprites.

Como funciona o CSS sprites?

O princípio é o seguinte: se você utiliza diversos ícones em seu site, ao invés de salvar cada ícone separadamente, pode unir todos em um só arquivo, como no exemplo abaixo:

Exemplo de imagem com diversos ícones, para CSS sprites

Créditos: famfamfam.com

Para usar cada ícone específico, deve-se criar uma classe para o elemento desejado (um link, por exemplo) que use esta imagem como background deslocando seu posicionamento conforme desejado.

Por exemplo, caso seja necessário usar o ícone do Flash, é só fazer o seguinte HTML:

<a class="flash" href="#" title="Flash">Flash</a>

O CSS neste caso é bem tranquilo de fazer necessitando, somente, mudar a posição do fundo:

.voltar, .avancar, .flash { background-image: url(icones.png); background-repeat: no-repeat; }
.flash { background-position: -209px 0; }

A primeira linha é só um exemplo das várias classes criadas para os ícones distintos, definindo a imagem e a repetição de fundo, enquanto a classe específica (segunda linha) só define o posicionamento do mesmo.

Mas por que este método deixa meu site mais leve?

A resposta para esta pergunta é muito simples. Ao invés do usuário carregar imagem por imagem, ele carrega todas de uma vez, fazendo apenas uma requisição para o servidor, o que torna todo o processo mair rápido. Além disso, quando carregada, a imagem exibirá todos os ícones do site de uma só vez, proporcionando uma melhor navegação aos usuários.

Última modificação: 13 março 2009

Porque utilizar botões expansíveis:

  • Reduz número de arquivos;
  • Reduz arquivos a serem baixados pelo usuário;
  • Carregamento da página mais rápido;
  • Reduz classes no HTML / linhas de CSS;
  • Uma classe = utilizado em todos* os botões (* todos com o mesmo estilo dentro do padrão do site).

Botão expansível CSS

Convencido disto, aprenda como fazer:

  1. Criar a imagem do botão:
  2. Dividir a imagem em 2 partes:
    • O botão será formado por duas peças: o lado esquerdo, e o direito.
    • Divida a imagem deixando o lado esquerdo contendo somente a borda esquerda, veja o exemplo (print do photoshop). Salve como botao_esquerdo.png:

      Botão expansível CSS - Passo 1

      Botão expansível CSS - Passo 1

      Para fazer o lado direito, recorde o restante do botão que não seja a borda esquerda. Abra um novo arquivo com dimensões maiores, por exemplo: Se o botão for WIDTH 100px por HEIGHT 20px, o lado direito terá que ter uma largura de 500px. Essa é a imagem que vai fazer a “expansão”. Siga os passos:

    • Selecione o lado direito
    • Abra um novo arquivo (só para ele) Criando a imagem do lado direito
    • Coloque a borda de um lado da imagem (cole no canto direito)
    • Selecione uma medida 1px(largura) por altura total da imagem. Vamos fazer esse pixel ser igual para todo o resto da imagem
    • Com esse pixel selecionado, (CTRL + T ou EDIT > Free Transform). Agora sim, exenta esse pixel até o outro lado da imagem.
      Photoshop Redimensionamento

      Photoshop Redimensionamento

    • Salve como: botao_direito.png
  3. HTML: Agora temos as duas imagens separadas. Chega de Photoshop, vamos para o o código:

          <a class="botao_expansivel" href="#" title="Botão expansível"><strong>Botão expansível</strong></a>
        

    – Além do link precisamos de um elemento dentro dele para colocar o outro lado da imagem. Pode ser um EM, SPAN ou STRONG. Como nós gostamos dos Webstandards, indicamos o STRONG, pois não ficará sem sentido como um SPAN, por exemplo.

  4. Código CSS*:

          .botao_expansivel { display: inline-block; padding-left: 5px; background: url(../imagens/botao_esquerdo.png) left no-repeat; }
          .botao_expansivel strong { display: inline-block; padding: 5px; background: url(../imagens/botao_direito.png) right no-repeat; }
        

Quem usa os botões expansíveis (HTML + CSS)?

*CSS: Utilizei no CSS do exemplo a Abreviação das propriedades CSS

18 2009 fevereiro

Hack para Safari e Google Chrome

Autor: Carlitos em CSS, Hacks

Última modificação: 31 maio 2011

Em desuso. Esse código está ultrapassado em nosso padrão, então evitamos usá-lo.

Fugindo um pouco de soluções específicas para o IE6 (já estava ficando cansativo!) vamos mostrar como fazer um hack específico para o navegador Safari e Google Chrome.

Sim, nós sabemos que usar hacks é “feio”, mas estamos aqui para apresentar soluções e, caso essa seja sua última opção, use!

Como os dois browsers utilizam a mesma engine de renderização, a Webkit, este hack acaba servindo para os dois navegadores:

body:nth-of-type(1) elemento { propriedade: valor; }

—–

* Update: Post atualizado, pois o hack antigo era interpretado pelo o IE7 também. Este novo método funciona somente para os navegadores Google Chrome e Safari.

* Update: Solução nos comentários, alguns usuários comentaram a mesma solução, conforme a necessidade verifique esses comentários, pois raramente fazemos ajuste apenas no chrome.

17 2009 fevereiro

Rodapé fixo

Autor: g3 em CSS

Última modificação: 22 outubro 2009

O post seguinte ensina como fazer um rodapé fixo no fim da página independente do conteúdo.

Primeiro passo é escrever um XHTML na seguinte estrutura:

...
<body>
<div id="limites">
<div id="conteudo" class="contemfloat">
<div id="coluna1">
Coluna 1
</div>
<div id="coluna2">
Coluna 2
</div>
</div>
<div id="rodape">
Rodapé
</div>
</div>
</body>
...

A div#rodape tem que estar no mesmo nível que a div#conteudo dentro da div#limites.

|-----------------------------------|
| body                              |
|                                   |
| |-------------------------------| |
| |                               | |
| | limites                       | |
| |                               | |
| |  |-------------------------|  | |
| |  |                         |  | |
| |  | conteudo                |  | |
| |  |                         |  | |
| |  |  |-------------------|  |  | |
| |  |  | coluna1           |  |  | |
| |  |  |-------------------|  |  | |
| |  |  | coluna2           |  |  | |
| |  |  |-------------------|  |  | |
| |  |                         |  | |
| |  |-------------------------|  | |
| |                               | |
| |  |-------------------------|  | |
| |  | rodape                  |  | |
| |  |-------------------------|  | |
| |                               | |
| |-------------------------------| |

Feito o XHTML escreva os seguintes estilos(CSS):

* { margin: 0; padding: 0; z-index: 1; }
html, body { height: 100%; }

/* contendo float */
.contemfloat:after { content: "."; display: block; height: 0; clear: both; visibility: hidden; }
.contemfloat { display: inline-block; }
/* Hides from IE-mac \*/
* .contemfloat { height: 1%; }
.contemfloat { display: block; }
/* End hide from IE-mac */

#limites { position: relative; width: 600px; min-height: 100%; margin: 0 auto; background-color: #eee; }
* html #limites { height: 100%; }

#conteudo { padding-bottom: 80px; border-bottom: 1px solid red; }

#coluna1 { float: left; width: 400px; background-color: #ecc; }
#coluna2 { width: 200px; margin-left: 400px; background-color: gray; }

#rodape { position: absolute; bottom: 0; left: 0; width: 600px; height: 50px; padding-top: 10px; background-color: #cce; text-align: center; }

No html, body e div#limites precisam ter altura 100%. No caso da div#limites coloque altura mínima (min-height) 100%, mas como essa propriedade não renderiza no Internet Explorer 6 é preciso adicionar uma linha apenas para o IE6 com altura (height) 100%, isso funciona porque o IE6 não respeita uma altura definida caso o conteúdo do elemento ultrapasse essa altura.

Atenção, A div#limites tem posição relativa para possibilitar a div#rodape ficar sempre na base da div#limites em posição absoluta.

No XHTML foi inserido a classe “contemfloat” na div#conteudo porque dentro dela contém elemento com float.

No CSS a div#conteudo deve ter valor no padding-bottom igual ou maior que a altura da div#rodape, isso é feito para a div#rodape não ficar por cima da div#conteudo.

No exemplo a div#conteudo está com uma borda vermelha para mostrar o espaço do padding-bottom entre o conteúdo até a borda.

Veja o exemplo.

17 2009 fevereiro

Hack para Internet Explorer 6

Autor: Carlitos em CSS, Hacks

Última modificação: 31 maio 2011

Em desuso. Esse código está ultrapassado em nosso padrão, então evitamos usá-lo.

Já que estamos entrando no mundo “obscuro” dos hacks, iremos comentar sobre o caso específico do IE6, o qual temos que passar tantas vezes!

Ao adicionar esta linha em seu CSS, ela será interpretada somente pelo IE6:

* html { propriedade: valor; }

Particularmente preferimos adotar essa prática ao invés de um conditional comment para o IE6, para evitar de termos diversos CSS específicos para cada navegador. Portanto só usamos o CSS para IE7 caso seja extremamente necessário.

Além do mais, este hack é válido ao contrário de outras opções que encontramos em outros exemplos.

* Update: Classe no html. Como usamos html5, colocamos na tag html por conditional comments uma classe relativa ao navegador Internet Explorer.

Uma das diversas limitações apresentadas pelo IE6 está relacionada ao uso de pseudo-classes. Uma delas é a “:hover” que só pode ser usada em links.

Porém, em alguns casos, precisamos dela para fazer determinados efeitos ou funcionalidades do site, como menus dropdown.

Para poder aplicar a pseudo-classe “:hover”, “:active” ou “:focus” em qualquer elemento no IE6, você deve:

– Baixar o arquivo .htc neste link;
– Inserir o código abaixo em seu CSS, utilizando o caminho do arquivo .htc relativo ao HTML:

body { behavior: url(css/csshover2.htc); } /* inclui efeito :hover, :active e :focus para Internet Explorer 6 */

Última modificação: 31 maio 2011

Em desuso. Esse código está ultrapassado em nosso padrão, então evitamos usá-lo.

Há uma forma de conseguirmos fazer um elemento “englobar” os elementos que nele estão inseridos, mesmo usando “float”.

Por exemplo, em uma galeria de imagens, onde cada <li> usa “float: left”, a lista, teoricamente, não conseguiria agregar todos os itens, pois estes usam “float”.

Para reverter este caso, basta usar a classe “contemfloat”, bastante utilizada em nossos projetos:

/* contendo float */
.contemfloat:after { content: "."; display: block; height: 0; clear: both; visibility: hidden; }
.contemfloat { display: inline-block; }
/* Hides from IE-mac \*/
* .contemfloat { height: 1%; }
.contemfloat { display: block; }
/* End hide from IE-mac */

Caso você precise se algo mais rápido e prático, pode usar a propriedade overflow no CSS dessa forma:

overflow: hidden;

* Update: Reformulação do CSS padrão. Procuramos evitar o uso desse método, preferimos optar pelo uso do overflow e caso exista problema com o IE6 incluímos “height: 1%;” apenas para esse navegador.

29 2009 janeiro

Image replacement

Autor: Carlitos em CSS

Última modificação: 31 maio 2011

Quando o layout necessita utilizar alguma fonte customizada para títulos ou textos específicos, temos que utilizar imagens ao invés do texto puro.

A técnica image replacement serve justamente para exibir uma imagem (com a fonte customizada), ao mesmo tempo que no HTML há um texto limpo, para que este seja acessível aos sistemas de busca e leitores de tela, por exemplo.

Supondo que nosso HTML seja o seguinte:

<h1>Título do site</h1>

Faremos nosso CSS para que substitua este texto por uma imagem (de 200px por 50px por exemplo):

h1 { width: 200px; height: 50px; background: url(../imagens/titulo.png) no-repeat; text-indent: -999em; overflow: hidden; }

Obviamente que a largura, altura e caminho da imagem deverão ser ajustados, de acordo com a necessidade.